Longboard X Skate, qual a diferença entre as modalidades?

Longboard X Skate, qual a diferença entre as modalidades?

Longboard X Skate, qual a diferença entre as modalidades? Neste post explicamos as diferenças entre as duas modalidades de esporte radical que mais cresce no Brasil.
Antes de começar você sabe quais são as principais diferenças entre eles?  Vamos lá para a leitura.

As vendas de longboard aumentaram 300% no último ano.

Afinal, o que o skate faz que ele não faz?

A principal diferença entre eles é que o longboard atinge velocidades mais altas.
Além disso, o shape do skate é mais fino e curto, enquanto o do longboard é mais longo.

Uma analise sobre o Skate

Na década de 60, surfistas da Califórnia, nos Estados Unidos, tiveram a ideia de criar uma prancha para usar no chão nas épocas em que a maré fiava baixa e não dava para surfar. Então, eles criaram o skate para “surfar no asfalto”. Nessa época, o skate era apenas uma prancha reta em cima de quatro rodas de metal.
Aqui, surgiram o Downhill e o Freestyle. Ou seja, o esporte consistia basicamente em descer ladeiras e fazer manobras livremente, que lembravam uma dança.
Nos anos 70, começaram a utilizar rodinhas de poliuretano, o que tornou o skate muito mais veloz. Nesta década o racionamento de água nos EUA fez com que os moradores esvaziassem suas piscinas. Foi então que muitos skatistas da época resolveram usar as piscinas vazias para praticar o esporte, e criou-se a prática do skate vertical. Os skatistas da época começara, então, a praticar as modalidades bowl e vertical.
Na década de 80 surge a modalidade street, que consiste em praticar o esporte nas ruas, usando obstáculos, como bancos, corrimões e escadas. As manobras eram feitas nas ruas porque, com a popularização do esporte, muitos acidentes aconteceram e fizeram com que as autoridades fechassem muitas pistas. O street é a modalidade mais popular no Brasil, somando mais de 15 mil praticantes no país.
A partir da década de 80 o skate já começa a ser como é hoje, constituído por lixa, shape, truck, rodas e rolamentos. Os shapes são divididos entre o tamanho tradicional – usado para praticar o street e downhill –, e mini cuirsers – menores e mais desafiadores. A lixa fica acima do shape, com a finalidade de dar aderência entre o skate e os pés do skatista.
O truck prende as rodas ao shape, e quanto maior ele for, mais estabilidade o skate terá. Ele é responsável pela movimentação do skate, curvas e amortecimento de impacto. É importante ressalta que quanto maior o truck, mais pesado ficará o skate.
As rodas e rolamentos variam muito e é preciso saber qual o tipo ideal para cada modalidade a ser praticada. Por exemplo, rodas de 52mm a 55mm são ideais para usar nas ruas e skateparks; já rodas com o tamanho entre 55mm e 60mm são para bowls e half-pipes; por fim, rodas maiores que 60mm já não são indicadas para skate, e sim para longboards.
Sobre os rolamentos, são 8 por skate. Há uma classificação chamada ABEC para ajudar os skatistas e escolher qual a melhor opção. Os números vão de 1 a 15 (apenas ímpares) e quanto maior o número, maior a velocidade alcançada pelo skate.
Portanto, agora que você já sabe como é o skate e sua história, vamos te apresentar o longboard, para então fazer as comparações necessárias.

Longboard e seu diferencial

Assim como o skate, o longboard surgiu na década de 60, na Califórnia, Estados Unidos. Na época, não havia uma definição exata, nem uma distinção entre skate e longboard. O que existia era apenas uma prancha para, com dissemos, “surfar no chão”, sem variação de tamanho ou materiais.
Na década de 80 as diferenças começaram a realmente aparecer, quando as modalidades foram definitivamente separadas. Então, o longboard se torna uma categoria diferente do skate.
Nesse sentido, o longboard também se dividiu em diferentes modalidades: cruising, freestyle ou street, downhill slide, downhill speed e dancing. No cruising o skatista não se preocupa com manobras, apenas se diverte em ladeiras e ruas planas. Já no freestyle ou street, o skatista faz manobras com tudo o que aparecer no caminho. No downhill slide, o skatista desce ladeira fazendo slides agressivos – requer muita técnica e equipamentos de segurança. O downhill speed consiste em descer ladeira em altíssima velocidade, é conhecido como a Fórmula 1 do longboard. Por fim, o longboard dancing é a arte de dançar sobre o skate, executando diversas coreografias aleatórias e divertidas.
O longboard também é constituído por lixa, shape, truck, rodinhas e rolamentos. No longboard, os shapes são mais compridos, ideias para ganhar velocidade e vivenciar altas aventuras pelas ruas e ladeiras.
Além disso, é preciso dizer que quanto mais largo o shape, maior a estabilidade do skatista sobre eles – em contrapartida, o shape mais largo será também mais pesado. Caso você seja uma pessoa muito alta, seu pé consequentemente deve ser maior, por isso, você vai precisar de um shape mais largo de qualquer maneira.
Por isso, para o longboard dancing por exemplo, o shape precisa ter mais que 42’’ de comprimento. Já para praticar o longboard freestyle os shapes devem medir 40’’ de comprimento com rodas de dureza mediana.
Para praticar a modalidade cruising, existe o shape Pintail, que possuem 42’’ de comprimento. Esse tipo de shape se assemelha a uma prancha de surf e são muito confortáveis. Aqui, cabem rodinhas maciais para suavizar o passeio.
O downhill slide está ganhando cada vez mais adeptos no Brasil, e o número de praticantes cresce mais a cada mês. Para praticar esse tipo de modalidade, escolha um shape com laterais côncavas, isso fará com que o longboard faça a curvas com mais facilidade. Utiliza rodas mais duras para praticar o downhill slide.
Já para praticar o downhill speed os shapes devem ser rebaixados e os trucks parafusados por cima do shape. Essas mudanças farão com que o longboard fique mais estável embaixo de seus pés. As rodas devem ser mais macias aqui, para grudar mais no chão. Nunca deixe de usar equipamentos de segurança para esta modalidade.
O truck do longboard depende da modalidade que o skatista vai preferir praticar com ele. Isso porque ele é responsável por fixar as rodas no shape, a sua base trava o eixo e as rodas. Por isso, quanto maior o truck maior a estabilidade do longboard também.
É preciso alertar o skatista iniciante que trucks acima de 180mm são ideais para praticar a modalidade speed, uma vez que diminuem o atrito e o desgaste das rodas. Já os trucks menores que 180mm foram feitos para praticar downhill slide e street, porque as extremidades da trave estão mais próximas, tornando-se mais resistente a impactos.

Veja nossos shapes para a pratica de Longboard

 
-6%
R$ 201,90 R$ 189,90 até 5x de R$ 37,98 sem juros
-19%
R$ 98,90 R$ 79,90 até 5x de R$ 15,98 sem juros
-6%
R$ 201,90 R$ 189,90 até 5x de R$ 37,98 sem juros
-6%
R$ 201,90 R$ 189,90 até 5x de R$ 37,98 sem juros
-19%
R$ 98,90 R$ 79,90 até 5x de R$ 15,98 sem juros
-6%
R$ 201,90 R$ 189,90 até 5x de R$ 37,98 sem juros
-6%
R$ 201,90 R$ 189,90 até 5x de R$ 37,98 sem juros

 

Longboard X Skate, qual a diferença entre as modalidades?

O skate, então, possui três variações: street (shape fino, roda menor e truck baixo), vertical (shape largo, roda maior e truck alto) e freestyle (diferenciado). Já o longboard possui os cinco tipos já citados.
Sendo assim, podemos perceber que o tamanho dos shapes do longboard e do skate variam muito, sendo que os do skate são bem menores que os do longboard. Além disso, há diferenças entre rodas e trucks, entre tamanhos e posicionamentos. Para cada tipo de modalidade, seja no skate ou no longboard, há uma medida ideal para o shape, para os trucks ou para as rodas. É preciso se atentar às mediadas ideais para cada tipo de modalidade, pois isso fará com que sua prática seja cada vez melhor e mais agradável.

Lugares e manobras de cada modalidade

O skate street é ideal para as pistas; o vertical é o melhor para Half-Pipe; o freestyle serve para realizar manobras de solo.
O longboard downhill slide foi feito para descer ladeiras em alta velocidade e derrapar com as mãos ou os pés no chão. Já o downhill speed pode chagar a até 120km/h.

O que o skate faz que o longboard não faz?

Existem manobras realizadas principalmente nas pistas, onde o longboard não se encaixa perfeitamente.
Por isso, manobras como Ollies, Kickflip e 900º são recomendadas para se fazer com o skate tradicional, preferencialmente o street.

Longboard dancing, você já ouviu falar?

O longboard dancing foi criado por Adam Colton e Adam Stokowski, ambos skatistas. É, como o nome diz, uma mistura de Freestyle, surf e dança.
O objetivo da criação desse estilo era fugir do skate técnico e convencional, além de tornar o longboard mais leve e divertido.
Se você não é muito radical e pratica o esporte apenas por lazer, esta é a modalidade ideal.

Aqui estão algumas manobras de longboard dancing para quem quer começar:

  • Pique a madeira
  • O lookback
  • Spin Big
  • Cross-Stepping
  • O Shanker
  • Ande a prancha
  • Variações de G-turn.

O ideal é pesquisar por essas manobras, ver os vídeos e começar a praticar aos poucos. Enjoy!

Aprenda com o vídeo:

Mas, afinal, qual é o melhor?

Ambos são ótimos, cada um com sua finalidade. Se você quer a adrenalina das pistas, skate; se quer o lazer das ruas, longboard. Se quiser se divertir dançando sobre rodas, longboard dancing.
Não importa qual a modalidade escolhida, ou se você prefere skate, se você gosta mais do longboard, o importante é se divertir e praticar o esporte de forma saudável.
É muito importante também utilizar os equipamentos de segurança sempre e escolher as melhores peças para montar seu skate ou seu longboard.

 

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Clique nos botões abaixo e manda bala!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *